Um resumo da inconstância: 226 dias sem escrever

Desde meu último post por aqui, já se passaram 226 dias.

MEODEOS! Uma eternidade nos tempos atuais…

Mas, Camila, o que aconteceu?

Uma coisa chamada vida.

NADA e TUDO.

A existência ocorrendo de modo (in)esperado.

Por mais que planejemos ou idealizemos, nem sempre é fácil conseguir adaptar a teoria dentro da realidade. Não por lamurio ou desabafo, apenas citando o obvio.

Quando montamos o blog, queríamos somente compartilhar nossos dias, conquistas e derrotas. Não havia o intuito de monetizar o espaço. Continua assim.

É claro que temos infinitas ideias, mas não quer dizer que sejam nossa prioridade. Foi importante nos darmos conta disso para deixar a cobrança de lado.

E é nesse ponto que quero chegar:

Para ser blogueiro – e viver disso, a palavra de ordem é PRIORIDADE.

Para planejar e produzir CONSTANTEMENTE um conteúdo bacana, que se transforme no seu ganha pão, é necessário dedicar tempo e energia a isso.

Não deve ser fácil. Não é fácil, por mais que muita gente enxergue assim.

A gente sabia, mas na euforia do começo, acabamos colocando uma série de regras e prazos em um espaço que deveria ser mais um abrigo do que uma nova obrigação.

Quando me dei conta, apenas parei. Paramos.

Então foi por esse motivo, razão e circunstância, rs, que tanto tempo se passou até o cursor voltar a piscar. Porque a vontade não aparecia. Porque a preguiça era maior. Porque não era prioridade. E eu deixei. Sem culpa e sem dó.

Faça o possível para tornar seus dias mais leves.

Quando passamos a viver uma vida mais adulta, quase tudo se torna obrigação ou responsabilidade (inclusive já falei disso aqui), devendo ou não.

A ideia é que este espaço não fosse mais um item dessa lista, sabe? Então foi assim que ficou.

Nesses 226 dias nos mudamos da kitnet da rua da loucura para um apartamento maior e mais legal na Mooca, belo!, ganhamos um membro na família (uma mocinha peluda que responde ao glorioso nome de Chewbacca), Estrupício mudou de área no trabalho, eu assumi mais e novos jobs, começamos e recomeçamos uma dieta mais saudável e, o mais importante, o inverno finalmente chegou em Westeros!

Entre alegrias, tristezas, insonias, sonecas, faxinas, bagunças, brigadeiros e saladas, vivemos intensamente essa nova fase.

Tivemos muitas coisas para contar, mas percebemos que o que mais precisávamos era ter um tempo sozinhos para processar o aprendizado que este período representou.

A gente quis mesmo foi se aconchegar!

E agora?

Na realidade, nada mudou nesse cenário. A vida continua corrida, eu continuo um pouco obcecada em encontrar o melhor jeito de encaixar tudo o que quero ser dentro do meu todoist e o Estrupício persiste na tentativa de me contagiar com o seu “deixa estar”.

A única diferença é que hoje a vontade de escrevinhar foi maior e eu deixei ela chegar e ficar.

Em tempos tão pasteurizados e banalizados, quem escreve com o coração, sem medo de mostrar os frames mais obscuros do cotidiano ou as suas mais autenticas euforias, merece um abraço. E é isso que eu quero por aqui, gente que chega pra ficar. Sempre despacito, rs…

      


Camila Ochoa

Sou fruto de uma mistura latina Brasil-Chile embalada ao som de Rita Lee. Trágica desde os primórdios, coleciono 28 amarelados outonos. Formada em Turismo, freelancer e curiosa nata por outras orbes, virei tarada por home office, organização, decoração, pechincha, empirismo, livros, comilança, viagens, fotografia, filmes e séries de TV. Quanto ao resto, geralmente não passo de um conjunto de várias coisas clichês, mas de vez em quando consigo ser original.

  • Francisco Ochoa

    Parabéns Camilinha, lindas palavras. sempre consequente com seus pensamentos.

  • Rosana Pileggi Ochoa

    Você esta de parabéns, sempre certeira em seus comentários.